DICAS PARA A MELHOR TEMPORADA EM BÚZIOS 2019

BÚZIOS

Trazemos dicas e sugestões sobre essa charmosa vila de pescadores que mantém a tranquilidade de uma cidade do interior ao mesmo tempo que concentra grande agito cosmopolita.

A temperatura média anual é de 24 °C e tem o índice pluviométrico mais baixo do estado de Rio de Janeiro: cerca de 750 milímetros anuais apenas. Com seus ventos fortes, é ideal para Velejar ou praticar Vôo livre.

Mas viajar em busca de uma praia paradisíaca é muito mais do que sol, mar, hospedagem e gastronomia. Principalmente quando, naquela semana programada há meses para viajar, o tempo permanece nublado limitando suas opções de lazer.

Por isso a importância de conhecer as curiosidades do local, suas histórias e costumes, sua culinária e seus eventos locais que podem transformar sua viagem em uma experiência rica e inesquecível.

 

HISTÓRIA

A região dos Lagos era ocupada por tribos indígenas até metade do século 17.  
Foram colonizados pela coroa portuguesa e francesa que ocuparam a região em busca das riquezas naturais.

Armação dos Búzios recebeu este nome devido às armadilhas feitas para caça de baleias e extração do seu óleo, prática permitida até metade do século passado.

A Igreja de Sant´anna foi erguida em 1740 mantendo bem conservada sua estrutura, celebrando missas e casamentos até os dias atuais. 

As missas acontecem, aos sábados, às 20h. Entrada pela Ladeira de Sant´Ana e pela Praia dos Ossos. Tel: (22) 2623-6530

Em frente à Igreja está localizado o Iate Clube (construção que foi cenário da famosa novela Vamp, exibida em 1991 pela rede Globo).

Vale a pena visitar a Igreja que fica entre a Praia da Armação e a Praia dos Ossos, há 20 minutinhos de caminhada do centro da cidade. 
Sua localização privilegiada rende excelentes fotos!

BRIGITTE BARDOT

É praticamente impossível falar sobre a história de Búzios sem mencionar a musa francesa que desembarcou por aqui no ano de 1964 a convite do então namorado Bob Zagury, um rico produtor franco marroquino com descendência brasileira.  
Cansada do assédio da mídia na capital, a diva fugiu para a região dos lagos em busca de paz. Contam que Brigitte gostou tanto de Búzios que acabou ficando por três meses na cidade. A casa onde se hospedou ainda existe e fica na Rua das Pedras nº199, na praia do Canto. É hoje um restaurante localizado em frente à única igreja da rua. 

Voltando à França, Brigitte declarou aos jornais que havia descoberto a “Saint Tropez” brasileira, atraindo os holofotes do mundo todo para o Brasil. 
Alguns milionários cariocas já tinham casas de veraneio em Búzios desde a década de 40, mas foi com a visita de Brigitte que a cidade recebeu turistas e investidores, tornando-se um balneário cobiçado por imobiliárias e 
celebridades.

Brigitte nunca mais voltou a Búzios.
A atriz e modelo largou a carreira artística e se tornou uma ativista defensora dos animais e em certo momento criticou a quantidade de homenagens que fizeram para ela por aqui (uma estátua de bronze feita pela artista plástica Christina Motta, localizada na orla que leva seu nome, um cinema e também vários museus que já existiram pela cidade).  Pelo visto, ela não queria que sua imagem fosse usada para atrair o turismo, mas sim as causas que passou a defender.
Em 2014 aconteceu uma mostra de cinema com quatro filmes da atriz no Grand Cine Bardot. Foi quando ela enviou uma carta ao prefeito com os agradecimentos abaixo: 
 

“La Madrague St. Tropez - Novembro de 2014

Viva Búzios! Foi nesta pequena cidade perdida e desconhecida que eu fui mais feliz. Não tinha nada, nem mesmo eletricidade – mas paisagens sublimes e selvagens, e praias desertas, praias de sonho! ‘Feradura’, ‘Juan Fernandes’! Mas isso foi há muito tempo… Hoje Búzios mudou, como St. Tropez, e virou um balneário que está na moda, conhecido no mundo inteiro e muito badalado! Estou muito orgulhosa de inaugurar esta Mostra 2014 que exibirá 4 filmes meus. Tenho um grande amor pelo Brasil e pelos brasileiros, sou como eles, gosto de dançar, cantar, gosto do sol, do mar e mais que tudo gosto dos animais, não esqueçam disso. 
De longe mando todo o meu amor… ‘me gusta de você’!

Brigitte Bardot.

PORTO DA BARRA

Você sabe da importância de um mangue para nosso planeta? Possui grande quantidade de matéria orgânica em decomposição que serve de alimento à uma extensa cadeia alimentar, como por exemplo, crustáceos e algumas espécies de peixes. 
Os manguezais desempenham um importante papel como exportador de matéria orgânica para os estuários, contribuindo para a produtividade primária na zona costeira. Por essa razão, constituem-se em ecossistemas complexos e dos mais férteis e diversificados do planeta. A sua biodiversidade faz com que essas áreas se constituam em grandes "berçários" naturais, tanto para as espécies típicas desses ambientes, como para aves, peixes, moluscos e crustáceos, que aqui encontram as condições ideais para reprodução, eclosão, criadouro e abrigo.
A vegetação dos manguezais serve para fixar os solos, impedindo a erosão e, ao mesmo tempo, estabilizando a linha de costa.
As raízes do mangue funcionam como filtros na retenção dos sedimentos. Constituem ainda importante banco genético para a recuperação de áreas degradadas por metais pesados.